Falência ameaça táxis de Nova Iorque

Os populares táxis amarelos de Nova Iorque, verdadeiros ex-líbris da cidade, estão em risco de desaparecer. A concorrência de plataformas alternativas como a Uber e a Lift deixou milhares de taxistas à beira da falência e vários chegaram a suicidar-se por não conseguirem pagar os empréstimos contraídos para comprar as licenças dos táxis, que nos tempos áureos chegaram a custar quase um milhão de dólares (900 mil euros).

Antes da chegada das plataformas alternativas, a compra de uma licença de táxi era considerada um investimento mais rentável do que a aquisição de um apartamento em Manhattan. Muitos taxistas contraíram empréstimos milionários para adquirir a licença para conduzir um táxi, mas entretanto o negócio foi por água abaixo devido à concorrência da Uber e afins.

Mais de mil motoristas foram forçados a declarar bancarrota por não conseguirem pagar esses empréstimos e agora pedem a ajuda da Câmara de Nova Iorque, cujo presidente, Bill de Blasio, diz pouco poder fazer.

Uma intervenção financeira direta para pagar as dívidas dos taxistas custaria à cidade cerca de 13 mil milhões de dólares (11,8 milhões de euros). A democrata Alexandria Ocasio-Cortez já levou o caso ao Congresso e exige medidas contra os bancos e fundos abutres que se aproveitaram dos taxistas.